Selo Sou 100% PJe
  • RSS
  • Youtube
  • E-mail
  • Facebook
  • Twitter
  • Instagram

Servidores do Tribunal Regional do Trabalho da 20ª Região, que atuam com o atendimento ao público, inciaram no último dia 03 de agosto, o Curso “Atendimento em libras”. Promovido pela Coordenadoria de Gestão de Pessoas, o curso terá duração de 3 meses e está em conformidade com a Resolução CSJT nº 64/2010, art. 3 que objetiva capacitar até 5% do total de servidores do quadro efetivo, devendo haver pelo menos 1 servidor habilitado nas Secretarias dos TRTs e nas Secretarias das Varas do Trabalho.

O curso é ministrado pelo professor do SENAC, Pablo Ramon Lima de Barros que traz toda sua vivência com a Língua Brasileira de Sinais, uma vez que ele é surdo, e apesar de possuir apenas 10% da audição é oralizado.“Este curso é muito importante para que o tribunal possa ampliar a acessibilidade dos surdos e viabilizar a comunicação com esse público específico. Outro ponto importante é que os servidores além de estarem aptos para realizarem o atendimento em libras aqui no TRT, poderão levar essa experiência do aprendizado para o seu dia a dia fora o trabalho”, ressaltou professor Pablo.

Os servidores que estão participando do curso mostraram-se empolgados com as aulas e com a oportunidade de adquirir ou aperfeiçoar o aprendizado no tocante a comunicação a partir da Libras. A servidora da 1ª Vara, Mônica Aragão de Jesus, por exemplo, afirmou que a sua expectativa com o curso é tão boa que já está até pensando em dar continuidade no estudo da Língua Brasileira de Sinais após concluir a capacitação oferecida pelo TRT20.

Já o servidor da Coordenadoria de Atendimento e Protocolo, Valério Andrade da Silva se interessou tanto pelo universo da Língua Brasileira de Sinais que já baixou até um aplicativo para celular que traduz texto e áudio para a língua de sinais. “O curso é muito bom. Dá uma nova dimensão a vida da gente, pois começamos a entrar em contato com pessoas que nem sabíamos como nos dirigir a elas. Vale a pena aprender libras”, disse Valério.

   
   

Fotos: Daniela Sampaio/Ascom